Make your own free website on Tripod.com

DÚVIDAS

1 - Meu Exu que é da linha do cemitério (caveira) me pediu uma guia inteira preta com uma caveira na ponta através de um sonho, será que o melhor é fazê-la inteira preta ou preta e vermelha ou preta e amarela?
R.: Se o Sr. Exu Caveira lhe pediu determinada guia através de sonho, é sinal que deverá ser ele que irá trabalhar junto à você, por isso a meu ver será melhor esperar a incorporação do mesmo para uma confirmação do desejo dele; assim evitaremos confeccionar guia diferente e causar um possível transtorno junto a Entidade.

2 - Pode-se usar uma pedra de rio apanhada em uma cachoeira para colocar no OTÁ e deixar uma parte da pedra fora da água pra acender a vela marrom as 4a feiras?
R.: Realmente muitos irmãos fazem uso desse expediente, eu porém, considero o Otá como representante no Astral Superior do Orixá em questão, não devendo ficar com nenhuma parte exposta (fora d´água) nem ser repositório de velas. Essa vela poderá ser acesa em algum tipo de castiçal a frente da tigela que contenha o Otá, e quando fizer um pedido especial, colocar ao lado esquerdo de quem olha para o Otá um copo com água que deverá ser despachado em água corrente, (pia, tanque, etc... com a bica aberta), assim que a vela colocada se findar.

3 - Gostaria de esclarecer algumas dúvidas a fim de me aprofundar mais sobre alguns fundamentos:
A) Exu coroado de uma pessoa que não é médium, mas é praticante e cuida de seus orixás, a esquerda dessa pessoa, isso é o seu Exu Caveira que é coroado, pode ser assentado no ponto do Exu das Sete Encruzilhadas (entidade de uma mãe de santo) como um presente para essa pessoa que não é médium?
B) E o que significa esse fundamento?
C) O Exu das Sete Encruzilhadas que fez o assentamento de presente para essa pessoa pode cobrar a retirada do ponto e imagens? E por que e quais motivos levaria a isso...?
D) Essa pessoa que não é médium poderia ser preparada?

R.: A) Em primeiro lugar todo o ser vivente, humano e alguns animais têm uma mediunidade que o acompanha desde que encarnou para expurgar delitos pretéritos e evoluir por si próprio;
Quanto ao assentamento de um Exu em ponto de outro, necessário se tornar de que haja aquiescência do dono do ponto, mesmo que sendo um agrado, um mimo ao Exu responsável pela dita pessoa (que diz você não ser médium?);
B) Fundamento é todo um conhecimento prévio sobre determinada Entidade, seus gostos, costumes, ações e reações; razão pela qual é necessário saber o fundamento de uma Entidade, para não irritá-la, mesmo inconscientemente;
C) O Exu das Sete Encruzilhadas, foi quem determinou o assentamento (como presente), pode normalmente determinar sua retirada, apenas para evitar choques desnecessários entre as Entidades;
D) Todos nós somos médiuns, cada um com um tipo de mediunidade dos 101 tipos catalogados pelo Babalorixá Paulo Newton de Almeida em seu Livro MAGIA da Editora Erocenter, portanto passíveis de serem preparados e burilados para melhor rendimento.

4 - Se somos matéria, com um espírito, dotado de uma certa freqüência, onde os animais se encaixam nisso? Eles também precisam evoluir? De onde surgiu toda essa história de evolução, ciclos...? Temos que seguir isso, porque é o melhor a ser feito?
R.: Os animais, principalmente os domésticos (cães, gatos, cavalos, etc...) embora não tenham Espírito, têm Anima (alma) que é a responsável pela sua evolução até conseguirem passar para o Reino Hominal, dependendo do carinho, desvelo e incentivo a essa evolução, doada espontaneamente pelos seus pseudo-donos; eles aprendem muito conosco o que se torna em subsídios para sua evolução.

5 - Sou umbandista e estou em desenvolvimento, sinto fortes vibrações de diversas entidades, com algumas, por exemplo, chego a perder o controle sobre o meu corpo, é como se ele estivesse se movimentando sozinho, fazendo gestos, etc... Será que isso é estar incorporada? Mas no entanto, nessa hora, não falo, não consigo falar nada, minha mãe de santo diz que é normal, que com o tempo as entidades vão falar. O que vocês acham?
R.: O processo de desenvolvimento é na realidade este mesmo, as entidades vêm chegando e alterando a tua freqüência nominal para um patamar que elas possam operar através de você. Convém notar que a cada incorporação, você sentirá certas diferenças no modo com que se utilizam de você para conseguir chegar ao ponto da semi-inconsciência e até a inconsciência total. Sua Mãe de Santo está correta na afirmação feita a você. Espero que logo, logo você já esteja apta a emprestar seu corpo para a caridade coletiva de tantos sofredores neste planeta.

6 - Gostaria de saber o que significa Negativo, no estudo de Eledá?
Como por ex.: Oxalá: Negativo: Seu OMOLU
Oxum: Negativo: Dona Maria Padilha
R.: A vida de todos nós é uma resultante de duas forças antagônicas; uma que nos eleva para a parte espiritual (positiva) e outra que nos atrai para a parte material (negativa). Se um Irmão tem um Orixá (ex, Oxossi) gerando nele uma freqüência espiritual (positiva), esse mesmo Irmão deverá ter uma força antagônica (contra-ponto ou negativa) para estabelecer o equilíbrio necessário ao caminho correto da evolução espiritual. Portanto temos em nós as duas freqüências, e nos cabe aplicá-las bem para que a nossa resultante seja um caminho certo, cumprindo o carma por nós escolhido no ato do reencarne.

7 - Gostaria de fazer-lhe várias perguntas, mas vou fazer apenas uma para poder entender o que se passa comigo. Poderia me dizer o que é ser um protegido de Exu e ainda se isto é bom ou ruim, se ao longo do tempo serei cobrada por coisas que não poderei oferecer... estou me referindo ao Sr. João Exu Caveira...
R.: Todos nós somos protegidos pelos nossos amigos Exus, que têm a incumbência de nos proteger de qualquer mal seja espiritual ou material.

8 - Gostaria de saber o porque do uso da pólvora?
R.: Se o Irmão fizer uma visita ao setor de Pesquisas Ecléticas do nosso site encontrará o link Ponto de fogo no rito cabalístico, e por certo encontrará alguns conhecimentos à respeito de suas dúvidas.

9 - Eu gostaria de saber mais sobre Freqüências Vibratórias, mas não encontrei até hoje um bom livro sobre isso. Nos meus estudos de eledá pude perceber que as pessoas gostam de outras pessoas que possuem freqüências vibratórias parecidas, estou certo?
R.: É verdade que as freqüências vibratórias dos Orixás têm grande influência sobre duas ou mais pessoas, porém não podemos esquecer que as freqüências vibratórias de cada um (freqüência material) tem muito a ver com as amizades e os antagonismos. Maiores detalhes sobre Freqüências, o irmão tem no nosso site no link Freqüências que dá uma idéia de tão grande influência.

10 - Será que o sr. não poderia me explicar de uma forma popular o porque que as pessoas que eu analisei nos estudos de eledá gostam (se atraem) de outras pessoas que possuem freqüências vibratórias parecidas?
Ex: Mesma mãe, mesmo pai, etc.

R.: É necessário tentar levar em conta a vibração original da pessoa, acrescida das oscilações positivas e negativas da mesma em comparação com a de outra pessoa; é aí que entram as ações, possíveis reações, caráter, firmeza de posição, etc... As freqüências podem parecer idênticas, porém sempre há uma diferença por menor que seja.

11 - O que significa quando uma pessoa está amarrada a uma pomba-gira? Quais as implicações para a pessoa e como pode se desfazer as amarras...
R.: Se é que é possível alguém estar amarrada à uma pomba-gira, esse alguém deve procurar um Terreiro de Nação (Candomblé) de preferência de Nagô.

12 - Eu gostaria de saber se há uma possibilidade de vocês mandarem informações sobre roncó. É muito difícil encontrar, e quando eu acho, as matérias são muito resumidas. Estou pesquisando para minha Mãe de Santo que quer algo mais aprofundado.
R.: Além do que se encontra no nosso site no link sobre Roncó (Distribuição Interna de um Terreiro), poderíamos acrescentar o seguinte:
A - O Roncó sendo privativo do Chefe do Terreiro, isto é do Babalorixá ou Ialorixá, sempre tem um Pegi particular do mesmo, onde são feitas suas firmezas pessoais;
B - Só quem pode ingressar no mesmo à qualquer hora, é a Mãe Pequena ou Pai pequeno;
C - Este Pegi é puxado totalmente para os Orixás de Coroa do item A;
D - É o local designado para os louvores e admoestações aos médiuns, evitando constrangimento na presença dos demais e da assistência;
E - É também o local para acompanhar a desenvoltura da Entidade incorporada, quando da riscada de seu ponto (que às vezes não é firmado totalmente da primeira vez);
F - É também utilizado pelo Chefe do Terreiro para atendimento personalizado, quando houver necessidade de completa discrição;
G - Local perfeitamente destinado para o Jogo de Búzios (caso necessário);
H - Enfim é próprio para todo o ritual hermético e particular que porventura venha a ser necessário.

13 - O que é, exatamente, corpo sujo?
R.: É na verdade o chamado corpo aberto por dois motivos principais:
1 - Nas médiuns mulheres, o seu período crítico mensal.
2 - O lado emocional dos médiuns, homens e mulheres, que abrem enormes brechas na defesa natural (o duplo Etéreo), quando freqüentam velórios, cemitérios, hospitais, inclusive quando inocentemente estão fazendo o mais inocente sexo, seja ele qual for, com quem for e onde for.
Para sanar essas brechas, existe o preceito de 24h antes do médium ir para prestar a caridade, manter o corpo em condições, a abstinência de qualquer produto animal que envolva o seu sacrifício (carnes de boi, porco, aves, inclusive peixes), só podendo o médium se alimentar dos seus derivados (leite, ovos, etc...), estando incluídas neste preceito, todo e qualquer tipo de bebida alcoólica, devendo o mesmo beber apenas água.
Neste preceito está incluído o banho de descarga preparatório do médium, tomado antes de começar os trabalhos, e recomendado pelo Orientador Espiritual, ou em última instância, pela Entidade que trabalha com o médium, declinando quais as ervas deverão fazer parte deste banho.
É bom ficar patente que, o banho de descarga com ervas, deve ser sempre do pescoço para baixo, só sendo permitidos da cabeça para baixo os banhos neutros, de sal grosso e/ou alfazema.
Os banhos são independentes e exclusivos para cada filho de santo, pois serão feitos de acordo com seus Orixás (seu Eledá) e dados pela Entidade que trabalha com o médium.
Independente do banho ritualístico do dia do trabalho em um Centro, o médium pode, se por qualquer motivo sentir-se carregando alguma carga espiritual, fazer uso do banho litúrgico, um banho neutro, no dia consagrado ao seu Orixá.
A melhor maneira de preparar um banho de descarga, é por a ferver uma quantidade (10 litros) razoável de água, e quando começar a ferver colocar as ervas, tampando o recipiente e retirando do fogo, após esfriar o suficiente para ser utilizado, coá-lo, e utilizá-lo após o banho de asseio. As ervas restantes deverão ser devolvidas ao mato.
As ervas quinadas só são utilizadas na feitura do Amací de Macaia, pelo Chefe Espiritual do Terreiro, que poderá de acordo com o que der no jogo de búzios, fazer também um Amací de Otí (Bebidas dos Orixás).
Todo o médium é uma máquina em potencial de receber e transmitir vibrações e freqüências, e pode desta forma independente de sua vontade, se estiver com o corpo aberto, por atitudes menos sadias, absorver carga de qualquer um que se aproxime do mesmo. É necessário entender que as Entidades não são nossos empregados para nos protegerem 24h por dia, cabe a nós mesmo nos prevenirmos, mantendo a nossa mente em ordem com o menor período de vacilação possível; mas se de todo não conseguirmos barrar a entrada dessa carga, podemos, sim, nos livrar dela através dos banhos de descarga.
Quanto ao defumador em nossas casas, no escritório, infelizmente torna-se necessário, devido as atribulações da vida neste Planeta Presídio em que impera aquela máxima Faze por ti que eu te ajudarei.
1 - Para as residências, usa-se normalmente uma mistura de Incenso, Benjoim e Mirra.
2 - Já para o escritório ou local de trabalho, usam o defumador em tabletes, ou até em varetas, ficando a escolha do perfume ao bel prazer de cada um.
As guias (colares) destinam-se a ponto de ligação ente as Entidades e o médium, por isso só devem ser usadas em lugares cobertos, quando na posição de trabalho mediúnico.
O médium pode portar, sempre que desejar mais segurança, a sua Guia de Oxalá, de miçangas brancas, à ele dado na ocasião do seu Amací. É sua guia, portanto pode usá-la sempre que necessário.

14 - Faço parte de um grupo de Umbanda esotérica e preciso apresentar um trabalho sobre Hierarquias da Corrente Espiritual de Umbanda. Onde posso encontrar que não seja nos livros do Rivas Neto?
R.: Poderá encontrar alguma coisa em UMBANDA DE TODOS NÓS de W. W. da Mata

15 - Gostaria de saber a diferença entre o Estudo do Eledá e o jogo de búzios? Nos dois sistema da o mesmo Pai e a mesma Mãe? Qual é o mais preciso?
R.: Todos os dois têm uma certa precisão, dependendo da estabilidade de vibrações dos operadores de ambos; o Estudo de Eledá, dá uma sinopse geral do ser consultado; os meandros existentes só podem e devem ser revelados se permitido. Quanto ao Jogo de Búzios (Ifá), levando-se em conta que o operador esteja vibrando corretamente, ele saberá que nem tudo que o Ifá fala pode ser transmitido, portanto o operador tem que saber separar o joio do trigo e só interpretar o necessário.

16 - Em vosso site, há uma página intitulada Causas das doenças de acordo com Paracelso. Gostaria, se possível, que V.Sa. me informasse qual o livro deste autor que contém este tema do qual eu estou tentando estudar atualmente e que ser-me-á muito útil.
R.: A página foi pesquisada e copiada de uma apostila da Fraternidade do 3o Raio, uma Umbanda traçada com Budismo, onde não é admitida a incorporação das Entidades (chamados de Mestres); os médiuns trabalham somente com vibração assistida.

17 - Eu tenho muitas dúvidas sobre preceitos, e como tirar a mão de vume.
R.: Os preceitos mais necessários a(o) irmã(o) encontrará mencionados em nosso site; quanto a retirada de mão de vume, é um ritual feito pelo substituto do Chefe de Terreiro (caso o mesmo venha a transpor a porta do desenlace); ritual este que destina-se a retirar da cabeça do filhos de terreiro, a mão do que foi o chefe material do mesmo, para dar lugar a imposição de outro chefe que assumirá o terreiro. É um ritual específico e hermético da cúpula espiritual do terreiro.

18 - Porque é tão difícil saber sobre pontos riscados? Gostaria de informações sobre esta simbologia e onde eu posso me aprofundar mais sobre este assunto, pois o mesmo muito me agrada. Acho fascinante este estudo.
R.: A simbologia dos pontos riscados difere muito entre as diversas Nações que fazem uso dos mesmos em seu ritual.Posso citar dois livros que falam sobre o assunto e que têm apresentação da mesma um pouco diferente: Umbanda de todos Nós de W. W. da Mata e Magia do Babalorixá Paulo Newton de Almeida do Centro A caminho da Luz à Rua Mário Portela, 89, em Laranjeiras, Rio de Janeiro. Para efeito de pesquisa e aprendizado, vale a pena ler os dois conceitos.

19 - Gostaria de maiores informações sobre o Caboclo Sultão da Mata.
R.: Embora não conheça o Caboclo Sultão da Mata, parti em pesquisa a procura de algo sobre o mesmo; e no livro Encantaria Brasileira de Reginaldo Prandi, achei o seguinte texto, nas páginas 106 e 107:

"Após Tupinambá, manifesta-se Sultão da Mata. Em alguns jarês (dança fetichista negra da BA) das Lavras nota-se esta particularidade: Sultão da Mata incorpora-se abruptamente no carnal até aquele momento possuído por Tupinambá, expulsando-o e tomando o seu lugar. Esta incorporação costuma acontecer na porta do Peji, pois Sultão da Mata penetra no jarê através deste altar. Os cânticos referentes à Sultão da Mata não se revelam, como no caso dos outros caboclos, com chamados, anúncios de incorporação e despedidas, mas de forma mais ou menos genérica.

Primeiro canto - Sultão da Mata
Sultão da Mata verde,
É ê ê ê ê - A
Sultão da Mata Verde,
Reparrê - Mata Pesada

Segundo canto
Caboclo do mato, o que é que come?
É a folha verde de Guiné,
Senão achar a folha verde?
Come a seca que tiver.

Entendemos que este cântico significa um diálogo entre os guias de origem africana e os caboclos de origem indígena. É com se o negro, elemento estranho, em que aqui chegando e entrando em contato com o elemento nativo, quisesse saber sobre a sua cultura (Caboclo do mato o que é que come?), interpelando sobre o que é para nós um traço cultural dos mais marcantes: a alimentação; no que é respondido com uma afirmação É folha verde de Guiné, em uma tácita aceitação da cultura negra e ao convívio harmonioso e pacífico. O que para o chegante não é suficiente e volta a perguntar: Se não achar a folha verde?, indicando a intenção de conhecer a cultura do elemento nativo, no que é respondido com uma demonstração de aquiescência ao convívio com a cultura negra (Come a seca que tiver), guardando, contudo, a sua liberdade e poder de auto manutenção.

Espero ter de alguma forma ter ajudado em conhecer melhor este Caboclo Sultão da Mata, que somente através dele próprio será possível conseguir melhores conhecimentos.

20 - Tenho feito várias pesquisas sobre Oxaguiã e Zé Malandro nas quais encontro somente histórias superficiais sobre Oxaguiã e nada sobre Zé Malandro. Será que vocês poderia me ajudar?
R.: Sobre Oxaguiã, o(a) irmão(a) encontrará no nosso site na página Pesquisas sobre Orixás algum conhecimento disponível sobre o assunto. Quanto à Zé Malandro, infelizmente nada encontrei sobre o mesmo; achei algo à respeito de Zé do Coco, Zé da Luz, Zé de Légua, Zé Pilintra, Zé Moreno, Zé Pereira, Zé Pilantra, Zé Pretinho, Zé Raimundo, Zé Vieira e Zezinho de Maramadã. Talvez o próprio Zé Malandro quando incorporado permita-nos conhecê-lo melhor e nos dê algumas informações a mais.

21 - No capítulo sobre a Salva, do seu site, fala-se sobre a referência a salva. Gostaria de saber como deve ser feita essa referência.
R.: Caso a pessoa se inclua na lista de personalidades, deve ajoelhar-se junto à Salva, colocar a mão esquerda nas cinzas e a direita no pó de pemba, em seguida fazendo uma cruz com pemba na testa e uma cruz com cinza atrás do pescoço; em seguida ver a bebida (otí do seu Orixá) e colocar um pouco no copo vazio, então após, fazer um leve declínio de cabeça, sorver um pouco da bebida do seu Orixá e logo após fazer o mesmo com a bebida do Orixá da casa, levantar-se dirigir-se ao centro do terreiro, salvando-o com um cruz ao solo, daí dirigir-se ao Pegí (congá) fazer a posição de Vênia (ver Posições Litúrgicas), seguir em direção aos Atabaques (considerados Orixás), se houver, e depois então, dirigir-se ao Chefe do Terreiro e fazer nova Vênia para Ele. Agindo dessa forma, receberá de volta Cânticos de louvores ao seu Orixá.

22 - Estou grato pelo meu Estudo de Eledá, transmitido por você(s), e queria saber por que em meu terreiro, foi dito que sou filho de Ogum e Oxum, tendo como protetor Oxóssi?
R.: Oxossi é seu adjutor (juntó) Auxiliar, e como tal tem condições de atuar diretamente sobre você, independente de ser o Irmão filho de Ogum; se o Irmão fizer um jogo de búzios, ele estará lá presente, portanto não é novidade o Irmão aparecer como filho de Oxossi e o falanfeiro (Guia trabalhador) será de Oxossi.

23 - Por que as entidades de direita podem trabalhar na esquerda? E se elas podem trabalhar, por que elas bebem e fumam como Pombas-Giras e Exus?
R.: Nós sabemos que excetuando os Orixás que são somente energia, vibração, todas as Entidades que nos dão a honra de trabalhar através de nossa mediunidade, são Eguns (pessoas que tiveram vida na matéria) que por sua evolução espiritual receberam a missão de voltar como Falangeiros (conjunto de entidades que formam uma linha), Caboclos, Pretos-velhos, Boiadeiros, Ciganos, Exus, Pombas-Gira, etc... a este Planeta Presídio, para nos ajudar de alguma forma a evoluirmos, cumprindo nosso carma preestabelecido pelo Astral Superior.
Na verdade, qualquer um deles pode trabalhar quer seja na “direita” quer seja na chamada “esquerda” (ou contra ponto), desde de que seja para o bem da humanidade em evolução neste orbe.
Alguns evoluíram a tal ponto que não mais necessitam volta a Terra, ficando portanto em missão em outros orbes, outras Galáxias.
A questão do fumo e da bebida é apenas um elo de ligação das suas freqüências, com as nossas, mais materializadas.
Há Preto-velho que usa café com sal como Oti (bebida, libação) e nem por isso o médium sente a falta do açúcar, ou melado; portanto eles têm a liberdade de escolher o seu elo de ligação, de acordo com a necessidade do evento à ser sanado; tal e qual fazemos, quando preparamos vultos de Pretos-velhos, Boiadeiros, Ciganos, Exus e Pombas-Gira, para servirem de contato direto com a Entidade.
A maioria dos Pretos-velhos, foram outrora Exus e que evoluíram o suficiente, trabalhando para nós encarnados, que receberam a autorização de virem como Pretos-velhos (trabalhando cruzados com antigas freqüências), e são eles dentro daquela conhecida humildade, que metem a mão no lodaçal das mazelas humanas.

24 - Tenho uma pergunta a respeito do Sr. Exu Capa Preta, e peço licença a Exu para fazê-las. Quem é? Como trabalha? Se for permitido pelos Srs. Exus, peço que me respondam estas perguntas. Estou tendo muitas intuições com essa entidade, e não conheço nada sobre Ele. Fiz perguntas a outras pessoas amigas, que também não souberam me dizer ou me deram as mais diversas explicações.
R.: Sobre o Sr.Capa Preta, você encontra no site Salve todos Exus, no setor de "Características". Este site é especializado em nossos amigos Exus de autoria do Irmão Williams.

25 - Por intermédio de uma amiga fui a uma mulher que joga Tarô, e ao jogar ela me avisou que haviam feito trabalho para mim, por isto que eu estava mal, e que eu teria que tirar este trabalho. Já vai completar 3 meses que estou indo nesta pessoa e não estou vendo nenhuma melhora e sempre ela diz ter um outro trabalho em cima de mim. Isto nunca chega ao fim. Comecei a ficar desconfiada, pois ela falou que ia viajar por minha causa mas para umas amigas ela falou a mesma coisa. Acredito muito no Espiritismo, na Umbanda, sempre freqüentei estes meios, porém comecei a ficar desconfiada. Como faço para saber se esta pessoa realmente é boa ou está me enganando? Ela diz mexer com magia branca e vejo em sua casa recortes de jornal sobre Umbanda, mas nunca consegui identificá-la nas fotos. Tenho medo de estar sendo passada para trás. Há problema em consultar com duas pessoas ao mesmo tempo?
R.: Infelizmente o Tarô necessita ser operado por pessoa idônea, pois a interpretação do mesmo, às vezes necessita um grau de mediunidade por parte de quem o manuseia. Acho que não é isso que está acontecendo com a irmã, que diz jogar o dito Tarot. Pelo que foi dito, realmente estão abusando de sua inocência no assunto, o que a faz uma presa fácil de pessoa sem capacidade de atendê-la a contendo.

26 - Todo o terreiro de Umbanda, deve ser aberto com exu? É que na abertura da seção de Umbanda em alguns terreiros, antes se abre com exu, e depois é que começa o ritual da umbanda.
R.: O Ritual de Abertura dos trabalhos num terreiro segue quase sempre uma seqüência a saber:

  1. Ponto de defumação do terreiro e assistência (Normalmente um ponto de Ogum).
  2. Uma prece de Abertura, feita pelo Chefe do terreiro ou seu Doutrinador.
  3. Ogã puxa o Pedido de Licença para abertura da Gira.
  4. Firmeza do Terreiro: Ogã firma os Exus da Porteira e da Tronqueira, para dar tranqüilidade aos trabalhos.

27 - O que quer dizer tronqueira?
R.: Tronqueira é uma firmeza colocada junto à porta (ou portão de entrada ) do terreiro, do lado esquerdo de quem entra, para paralisar ali as freqüências negativas que normalmente vêm com os consulentes, carregados de problemas. É a segurança firmada para que os trabalhos transcorram normais, em paz, e que todos saiam aliviados.

28 - Quando um Pai ou uma Mãe de Santo, diz que o filho não precisa raspar que o Santo já é feito, porque não há necessidade de raspar, gostaria de entender. Sou filha de Oxum Mabé, com Oxalá Oxalufan, Yemanjá e Oxossi.
R.: Pelo exposto a Irmã é filha de Nação Ijexá, a qual deve pertencer a sua Oxum. Quando um Pai de Santo ou Mãe de Santo diz que não precisa raspar, é sinal que o filho é médium de berço só precisando receber um burilamento em sua mediunidade.

29 - Freqüentei um Centro e nele me foi dito que eu era Logum-edé. Pensei, deve ser meu santo de cabeça. Procurei saber um pouco mais sobre isso e achei várias histórias. Quando vi o seu site e essa possibilidade não perdi tempo e achei a resposta muito interessante. Bem, agora estou querendo perguntar sobre TRANSPORTE. O que é? Disseram-me que tenho uma grande carga para transporte e com o tempo vou me aprimorar nisso, mas não sei ao certo o que pode significar. Só para completar, jogo Tarô e Runas e me disseram que a ligação estaria aí. Há como me explicar?
R.: O médium que tem possibilidade de efetuar "TRANSPORTE", é aquele que independente de sua vontade, pode fazer o "trazimento" espontâneo de objetos inexistentes no lugar onde estão os observadores. São quase sempre flores, não raro frutos, confeitos, jóias, etc...
Como o seu fluído pessoal (do espírito) é dilatável, combina uma parte desse fluído, com o fluído animalizado do médium e é nesta combinação que oculta e transporta o objeto que escolheu para transporta. Pesquisado no livro "Espiritismo de A a Z" da Federação Espírita Brasileira.

29 - Primeiramente agradeço o Estudo de Eledá me enviado por vocês. Tenho uma dúvida que em todos os dias de gira me bate a cabeça. Teria como saber se sou um médium de incorporação? Algumas entidades já me disseram que sou, mas já me deixaram na dúvida quanto a isso. Não estou me preocupando muito com isso para não atrapalhar meu desenvolvimento, mas se vocês puderem me ajudar quanto essa dúvida eu agradeceria muito.
R.: Não tenha a menor dúvida, você é médium de incorporação sim, e estará sendo preparado por uma Linha independente, ou seja, a Linha de Yori, a Linha de Ibeji que é quem governa sua coroa, tutelado por Oxaguiã. Não tenha mais dúvidas e caminhe em frente de cabeça erguida, pois estarás muito bem assessorado. Parabéns!

30 - Gostaria de saber mais sobre o que seria um médium coroado de berço? Ele faz o Santo?
R.: Médium coroado de berço não existe, o que existe são médiuns com a mediunidade já extrapolada, por não tê-la cumprido em encarnação anterior, por medo ou por preconceito de seus parentes, que na época não o permitiram desenvolver-se a contendo. Nesta encarnação ele tem por missão se aprimorar, desenvolvendo-se corretamente, dentro das normas da Lei de Santo, para então começar o seu trabalho na Seara Divina.

31 - Procuro um lugar no Rio de Janeiro onde possa entender melhor o que quer dizer eledá e também para que seja feita uma consulta através dos Búzios. Poderiam fazer alguma indicação?
R.: O Estudo de Eledá, é um estudo feito baseado na data e hora do nascimento, o qual fornece os principais Orixás que irão lhe controlar durante a sua vida, assim como o seu Anjo Guardião, ao qual a(o) Irmã(o) poderá fazer suas rogatórias nos momentos mais complicados da vida. Quanto ao Jogo de Búzios, o único lugar de confiança que conheço no Rio de Janeiro, é o Centro a Caminho da Luz, situado à Rua Mário Portela, 97 - Laranjeiras, dirigido pelo Babalorixá Paulo Newton de Almeida, onde por certo a(o) Irmã(o) será atendida(o) à contendo.

32 - Sou Umbandista e estou em desenvolvimento. Recentemente o dirigente do Centro onde freqüento fez meu mapa astral, informando os meus orixás regentes que são totalmente diferentes do jogo de búzios. Pergunto:

  1. Qual o sistema mais preciso?
  2. Solicitei através de e-mail o Estudo do Eledá; pode dar diferente dos dois sistemas acima descritos?
  3. Devo jogar búzios novamente para confirmar o Pai e Mãe de cabeça?

Também, gostaria na medida do possível, maiores informações sobre o Caboclo Bugre?
R.: Já enviei o seu Estudo de Eledá, baseado na sua data, hora e fase lunar de nascimento, o sistema mais usado no Omolocô, pois dá chance de uma verificação com o passar do tempo. Quanto ao Mapa Astral (Astrologia), nem sempre bate com outros sistemas, pois o caminho de investigação difere em muitos pontos. Quanto ao jogo de búzios, depende muito do estado psicossomático do médium que faz o jogo, e ainda que o mesmo esteja em perfeitas condições. Os búzios nem sempre respondem as perguntas feitas causando sérios transtornos. Há casos em que o Orixá Adjutor Auxiliar se apresenta nos búzios como o Pai, pois é quem representa o que você é aos demais, seu caráter, sua personalidade, suas ações e possíveis reações; portanto é muito difícil dizer qual o melhor sistema.

33 - Recebi o meu Estudo do Eledá e agradeço de coração. Queria que me explicasse o seguinte:
No meu Estudo deu Mãe Oxum pelo horário de nascimento, porém, com fortes vibrações de Iemanjá, pela fase lunar de nascimento. No caso, quem irá reivindicar a Mãe com passar do tempo?

R.: No meu entender a(o) Irmã(o) é filha(o) da Oxum, porém, como todas as águas da Oxum fatalmente convergirão para o mar, domínio de Iemanjá, ela deverá no futuro se apossar do título de Mãe, porém deixando sempre a Oxum intervir, mantendo na(o) Irmã(o) a sensibilidade a flor da pele, onde um sim dito de mau jeito faz mais estragos do que um não peremptório.

34 - Gostaria muito de saber se vocês conhecem algo sobre a cigana Natasha?
R.: A informação que tenho é a seguinte: Ana da Cigana Natasha é autora de dois livros Mistérios do Povo Cigano e Como descobrir e cuidar dos ciganos dos seus caminhos. Ela foi a pioneira em divulgar ensinamentos dos espíritos ciganos, de onde me autorizou a pesquisar seu povo (veja em Ciganos no Glossário Eclético).

35 - Gostaria de receber uma orientação espiritual, pois tenho mais de 50 anos de idade, sempre procurando melhorar minha condição financeira sem êxito.
R.: Em anexo, estou lhe enviando um Estudo de Eledá que fiz sobre o Irmão, para que possas pedir diretamente aos teus Orixás o socorro que tanto almejas; por outro lado, aconselho ao Irmão, acender uma vela de 7 dias com um copo d´água do lado direito, a uma altura mínima de 80 cm do chão, em intenção ao seu Anjo de Guarda e durante esse tempo, se possível, pedir a ele que te ajude, isso feito no horário em que ele passa pelo Irmão.

36 - Tenho uma dúvida há algum tempo. No centro de umbanda onde trabalhei, não usávamos aquelas saias brancas e longas que sempre vejo em alguns terreiros. Gostaria de saber qual a importância da roupa e se o uso dessas saias são obrigatórias ou cada pessoa pode trabalhar como se sente melhor. E se a entidade não quiser trabalhar com um determinado tipo de roupa?
R.: Normalmente o tipo de roupa a ser usado nas sessões, é determinado pelo Orientador Espiritual, que procura sempre uma maneira do filho (médium) poder agir com desenvoltura, isso na Umbanda. O que não impede que a Entidade incorporada peça alguns adereços a mais, que ela julgue necessário ao seu trabalho na Seara Divina.

37 - Ola! Gostaria se possível alguma indicação de literatura sobre Exu Lonan.
R.: Acredito que encontrará alguma coisa sobre o assunto em Salve todos Exus que é um site especializado em nossos amigos de esquerda.

38 - Estou desenvolvendo em Centro de Umbanda e, no Estudo do Eledá deu:

Pai Oxaguiã - Orixá de Nação
Mãe - Oxum
1o Adj - Oxossi
Adj. Aux. - Xango Alufan

Sendo médium de Umbanda, altera alguma coisa com relação a Nação? Será que no decorrer do tempo terei que sair da Umbanda, para ingressar na Nação devido os orixás serem da Nação?

R.: O Estudo feito no Omolocô puxado para o Oriente é o Estudo da chamada Umbanda em geral; só que muitos não sabem chamar-se Omolocô, mas é a Umbanda normal dos Centros, inclusive do que o Irmão está desenvolvendo. Não altera nada, o Irmão poderá até receber um caboclo da Linha de Oxalá.

39 - Gostaria de saber o porquê dos uso de pulseiras de aço pelos médiuns nos Templos Umbandistas. Às vezes observo que alguns possuem 1, 3, 7 até mais pulseiras deste tipo. Para que servem e qual o critério para se determinar a quantidade a ser usada?
R.: Normalmente os médiuns usam Guias de aço durante as Giras. Há os que usam também pulseiras de aço, principalmente sob recomendação de algum Preto-Velho.
Convém notar que são usadas no braço esquerdo para evitar vibrações espirituais maléficas e no braço direito para conter as vibrações materiais indesejáveis, como mau olhado, inveja, cobiça etc... emanadas de outro ser encarnado.
Porém deve-se levar em conta que o número de pulseiras variam de acordo com a ordem recebida, sempre determinada por um Guia Espiritual.

40 - O que seria o Orixá de Cabeça e Orixá de Frente?
R.: Orixá de Cabeça é seu PAI (ou tutor) e Orixá de frente é o ADJUNTOR AUXILIAR, ambos aparecem em seu Estudo de Eledá.

41 - Gostaria se possível alguma indicação de literatura sobre Exu Lonan.
R.: Acredito que encontrará alguma coisa sobre o assunto em Salve todos os Exus que é um site especializado em nossos amigos de esquerda.

42 - Tenho uma dúvida há algum tempo. No centro de umbanda onde trabalhei, não usávamos aquelas saias brancas e longas que sempre vejo em alguns terreiros. Gostaria de saber qual a importância da roupa e se o uso dessas saias são obrigatórias ou cada pessoa pode trabalhar como se sente melhor.
E se a entidade não quiser trabalhar com um determinado tipo de roupa?

R.: Normalmente o tipo de roupa a ser usado nas sessões, é determinado pelo Orientador Espiritual, que procura sempre uma maneira do filho (médium) poder agir com desenvoltura; isso na Umbanda, o que não impede que a Entidade incorporada peça alguns adereços a mais, que ela julgue necessário ao seu trabalho na Seara Divina.

43 - Recebi o meu Estudo do Eledá e agradeço de coração. Queria que me explicasse o seguinte: no meu Estudo deu Mãe Oxum pelo horário de nascimento, porém com fortes vibrações de Iemanjá, pela fase lunar de nascimento. No caso, quem irá reivindicar a mãe com passar do tempo?
R.: No meu entender o Irmão é filho da Oxum, porém, como todas as águas da Oxum fatalmente convergirão para o mar, domínio de Iemanjá, ela deverá no futuro se apossar do título de Mãe, porém deixando sempre a Oxum intervir, mantendo no Irmão a sensibilidade a flor da pele, onde um sim dito de mau jeito faz mais estragos do que um não peremptório.

44 - Sou Umbandista e estou em desenvolvimento. Recentemente o dirigente do Centro onde freqüento fez meu mapa astral, informando os meus Orixás regentes que são totalmente diferentes do jogo de búzios. Pergunto:
Qual o sistema mais preciso?
Solicitei através de e-mail o Estudo do Eledá. Pode dar diferente do dois sistemas acima descritos?
Devo jogar búzios novamente para confirmar o Pai e Mãe de cabeça?

R.: Já enviei o seu Estudo de Eledá, baseado na sua data, hora e fase lunar de nascimento, o sistema mais usado no Omolocô, pois dá chance de uma verificação com o passar do tempo.
Quanto ao Mapa Astral (Astrologia), nem sempre bate com outros sistemas, pois o caminho de investigação difere em muitos pontos.
Quanto ao jogo de búzios, depende muito do estado psicossomático do médium que faz o jogo, e ainda que o mesmo esteja em perfeitas condições. Os búzios nem sempre respondem as perguntas feitas causando sérios transtornos. Há casos em que o Orixá Adjutor Auxiliar se apresenta, nos búzios, como o Pai, pois é quem representa o que você é aos demais, seu caráter, sua personalidade, suas ações e possíveis reações. Portanto é muito difícil dizer qual o melhor sistema.

45 - Fale-me sobre as galáxias, o espaço e se existe condições de fazermos viagens espirituais onde não existem barreiras para o espírito.
R.: Infelizmente não existem palavras em nosso idioma que possam descrever o espaço eterno com suas galáxias, fulgurando e tirando-nos às vezes a visão perfeita do que estamos presenciando. Em tese, não existe barreiras para o nosso espírito que pode volitar neste espaço imenso, porém, há que ter o candidato às viagens astrais perfeitas condições espirituais, e sempre fazê-lo com um acompanhante preparado para não esquecer de voltar à matéria. É um treinamento penoso e lento, ensinado por Waldo Vieira em seu Livro Projeções Astrais. Porém todo o cuidado é pouco, pois depois de lá estarmos não pensamos sinceramente em voltar.

46 - Gostaria de saber mais sobre o que seria um médium coroado de berço? Ele faz o Santo?
R.: Médium coroado de berço, não existe; o que existe são médiuns com a mediunidade já extrapolada, por não tê-la cumprido em encarnação anterior, por medo ou por preconceito de seus parentes, que na época não o permitiram desenvolver-se a contento. Nesta encarnação ele tem por missão se aprimorar, desenvolvendo-se corretamente, dentro das normas da Lei de Santo, para então começar o seu trabalho na Seara Divina.

47 - Posso fazer uma pergunta? Quando um Pai ou uma Mãe de Santo, diz que o filho não precisa raspar que o Santo já é feito, porque não há necessidade de raspar, gostaria de entender. Sou filha de Oxum Mabé, com Oxalá Oxalufan, Yemanjá e Oxossi.
R.: Pelo exposto no seu e-mail, a irmã é filha de Nação Ijexá, a qual deve pertencer a sua Oxum. Quando um Pai de Santo ou Mãe de Santo diz que não precisa raspar, é sinal que o filho é médium de berço só precisando receber um burilamento em sua mediunidade.

48 - Gostaria de saber como se realiza casamento umbandista, estou fazendo esta pesquisa pois, o terreiro de Umbanda que freqüento não conhece os procedimentos corretos do início ao fim, se vocês puderem me ajudar agradeço, vai ser minha realização casar na Umbanda da maneira correta conforme o fundamento.
R.: O Casamento Umbandista não obedece a nenhum ritual pré-estabelecido. Cada terreiro tem o seu próprio ritual de casamento. Alguns costumam cruzar (A) os noivos com amací (B) e pemba (C). Outros já fazem este cruzamento usando as curas (17), características dos Candomblés.
(A) CRUZAR - Ato de passar alguma coisa em cruz nos consulentes (abô, amací, pemba ou a mão).
(B) AMACÍ - Líquido obtido da maceração de determinadas ervas em água. Também chamado de ABÔ (nos cultos de Nação).
(C) PEMBA - Pequeno giz branco ou colorido, originalmente obtido de argila especial africana, atualmente feita de gesso crê.
(*) CURAS - Cortes ritualísticos executados nos Cultos de Nação. Tiveram origem nos cortes tribais, característicos de diversos povos africanos.

49 - Dentro de um Terreiro de Umbanda, um médium tem a mesma entidade do dirigente, como por exemplo Exu Tranca Ruas das Almas, que acontece na gíria; obedece a hierarquia do terreiro? O médium ira trabalhar com outra entidade?
R.: Toda a Entidade tem sua Freqüência de Reverberação Original, mas também pode gerar freqüências harmônicas e sub-harmônicas para serem usadas por espíritos agregados à sua falange, podendo os mesmos darem nome idêntico, porém a F.R.O. tem preferência no comando das outras hierarquicamente subalternas e dependentes.
Por essa razão, uma Entidade pode estar em vários Centros e Terreiros ao mesmo tempo, inclusive no mesmo Centro.

50 - Eu gostaria de saber por que muitos dizem que Umbandista não pode jogar búzios, pois afinal a Umbanda cultua os orixás, então significa que temos dos orixás os mesmos Axés que nossos irmãos Candomblecistas, portanto o que realmente impede que um Umbandista jogue búzios?
R.: A meu ver, nada impede que um Umbandista faça o Jogo de Búzios, pois a maioria dos Chefes de Terreiro da Umbanda têm essa possibilidade, pois, se prepararam para isso quando da sua Feitura no Santo em uma Nação (Candomblé). Por essa razão, muito dos rituais em Umbanda, Umbanda branca etc. foram assimilados da Nação da qual é originário o Chefe de Terreiro. Para jogar Búzios, há a necessidade de estudar e praticar muito até estar pronto para o atendimento do público, o que às vezes leva anos no aprendizado.

51 - Xangô Alufan é idêntico a Ayra?
R.: O Xangô Alufam da Umbanda, recebe o nome de Xangô Ayrá na Nação de Candomblé.

52 - Poderiam se possível me informar se existe um outro nome da planta Para-raio, para  que eu consiga encontrar muda.
R.: Infelizmente só tenho a seguinte descrição desta planta:
Para-raio: Planta dedicada à Xangô, certamente por seu nome. Entra nos banhos de amací dos filhos desse Orixá. (Dicionário de Cultos Afro-Brasileiros de Olga Gudotte Cacciatore).

53 - Sempre acreditei que o dono do meu Ori fosse Oxóssi, apesar de nunca ter feito uma consulta aos búzios para este fim. Vejo, contudo, que a minha personalidade é quente e guerreira. Vêm de encontro ao estudo realizado por ti, o qual aponta Ogum Beira Mar como Pai. Gostaria de saber se posso então trabalhar com a hipótese de ser eu filho de Ogum com Iansã, bem como saber se o Exu que devo trabalhar no lado negativo é Tranca Ruas.
R.: Pelo seu estudo, o Irmão é filho de Ogum Beira Mar e de Iansã, podendo vir a trabalhar com os mesmos ou algum falangeiro em seu nome, o que dá no mesmo. No caso dos contra pontos (negativos) seria o Sr. Tranca Ruas  e Pomba-gira Cigana, porém seria melhor esperar as incorporações para então conferir a exatidão da informação.

54 - Gostaria de uma resposta a respeito de agrado para exu, eu tinha hábito de a cada 1a segunda-feira de cada mês de colocar uma bebida ou uma farofa na encruzilhada, mas em relação a minha segurança, agora sempre que posso coloco uma bebida ou charuto em uma imagem de exu em uma loja de artigos religiosos escolhida. Pergunto é correto ou errado? Por favor oriente-me.
R.: O certo seria fazer as oferendas nos lugares que cada um dos Exus que te protegem, na segunda-feira, no habitat por ele dominado.

55 - Você tem alguma coisa falando do Cigano Ygor? A única coisa que sei, é que ele não é velho, adora dançar, e pertence a família KALDERASH, como o meu outro cigano o Manolo.
R.: No livro indicado por mim em outra resposta consta apenas nas páginas 41 e 42 o seguinte: GRUPOS KALDERASH E MATCHUYIA - Os Ciganos do Grupo Kalderash são originários da Romênia e da antiga Iugoslávia, o berço dos Matchuyia. Ambos grupos chegaram ao Brasil no final do século XVII. Portugal, necessitando de mestres de forja no Brasil, enviou-os para cá para que fabricassem ferraduras, armamentos e ferramentas. Faziam também artesanalmente utensílios domésticos e seus tachos e alambiques para o fabrico de cachaça, são famosos até hoje por serem bem feitos e resistentes. Por terem familiaridade com as longas andanças e gostarem das mudanças constantes, foram igualmente nomeados meirinhos da corte, pessoa que levavam as notícias e comunicados do rei à todas as terras brasileiras.

56 - Poderiam me dizer a função dos assentamentos, qual o momento certo para fazê-los e a diferença prática entre assentamento de barro e de ferro?
R.: Para o Irmão entender melhor sobre "Assentamentos".
ASSENTAMENTOS DO ORIXÁ:
Coisa (pedra, árvores, símbolo metálico, etc...) que representa o Orixá, seu fetiche, onde se assenta sua forma dinâmica, por, meio de cerimônias rituais. Os objetos consagrados, bem como o fetiche principal, o Otá (pedra), ficam no Peji, dentro de vasilhas tampadas, onde estão mergulhados em Mel (Oxalá, Iemanjá, Nanã, Oxum), Mel ou Azeite doce (Oxumarê, Oçãe, Logunede), ambos (Ewá), Azeite doce (Obá,Oxossi), Azeite de Dendê (Xangô, Omolu, Iansã, Ogum e o mensageiro Exu).
ASSENTAR O SANTO:
Fixar a força dinâmica do Orixá no seu fetiche ou na cabeça do neófito, i.e., em sua mente, por meios de cerimônias rituais.

57 - Gostaria mais uma vez de sua ajuda, estou precisando saber tudo sobre o Preto-Velho Pai Fortunato, história, ponto riscado, ponto cantado, fotos....
R.: Infelizmente, não consegui achar nos meus guardados nada a respeito de Pai Fortunato, apesar de já ter ouvido algo do mesmo. Que é um Preto-Velho muito calmo, com voz dócil, incapaz de proferir um palavrão, usa um terço de lágrimas de Nossa Senhora, e faz questão absoluta de oração, pede a quem está falando com ele "vamos rezar meu filho", e que gosta muito de trabalhar no Espaço Sideral, usando mais a consciência do consulente do que rituais materializados. Infelizmente é só o que posso te esclarecer sobre o mesmo.

58 - Após receber o meu estudo de Eledá ficou uma dúvida. Me informaram que meu pai seria Oxaguiã... Seria na Umbanda, Ogum? Poderiam também me informar a relação dos outros Orixás no Omolocô para a Umbanda?
R.: A Umbanda praticada no Rio de Janeiro, toda ela é Omolocô, quer seja puxada para o Oriente, quer seja puxada para outra Nação; a liturgia é a mesma. A irmã na verdade é filha das Senhoras e como tal não aparece Pai em seu Estudo, por essa razão e por ter a irmã nascido às 00:30h, sábado, recebe um Pai adotivo que no caso é OXAGUIÃ que será seu tutor durante essa missão de encarnar. XANGÔ ALUFAM, pode se apresentar em um jogo de búzios como sendo seu Pai, porém o seu tutor é mesmo OXAGUIÃ.

59 - Caros amigos estou muito grato por meu estudo de eledá, porém ficarei mais contente ainda se puderem dizer-me qual o exu ou exus que me acompanham nesta encarnação.
R.: Os Exus que te protegem são os seguintes como abaixo:
Exu Marabô: Protege a tua frente - entregas em mata fechada
Exu Tranca Ruas: Protege a tua retaguarda - entregas nas encruzilhadas abertas.
Exu Gira-mundo: Rodeia em volta de você, junto com a Pomba-gira das encruzilhadas + Dona Maria Mulambo - entrega em encruzilhadas pé-de-galinha.

60 - Na seção de dúvidas li à respeito da hora em que o anjo da guarda passa por nós, não ficou muito claro para mim essa afirmação. Sendo um umbandista iniciante, sou ignorante em vários assuntos e trago certos conceitos da igreja católica como, por exemplo, que nosso anjo da guarda está sempre conosco regendo, guardando e nos iluminando. Ficaria grato se obtivesse uma explicação à respeito.
R.: Nos primórdios de minha iniciação espiritual, quando fui seminarista por dois anos, só não completando porque na verdade queria constituir família; porém já lá nos ensinaram que nosso Anjo Guardião, não é nosso empregado para nos acompanhar as 24 h do dia e que só passa por nós durante um período equivalente à 20 minutos do horário deste Orbe para ver como estamos nos desempenhando das tarefas recebidas ao reencarnar, deixando é claro um Espírito hierarquicamente subalterno à ele, para fazer um relatório de como empregamos o nosso Livre Arbítrio, as ações corretas e as incorretas que praticamos, para então na hora de nós pedirmos algo, aquilatar a possibilidade do atendimento.

61 - Gostaria de saber em qual Nação o fio de contas de Obaluaê é castanho ou marrom (cor do barro) com contas brancas e búzios.
R.: Há muitos anos atrás, me foi ensinado que este modo de preparar a guia de Sr. Obaluaê, é originária da Nação Gêge, isto se o modernismo não alterou a forma de prepará-la.

62 - É possível explicar-me o que são caboclos e "riscar o ponto"?
R.: Caboclos, são Entidades Espirituais que se apresentam através dos médiuns, como se fossem Índios, com um linguajar característico dos mesmos, às vezes fumam charutos para usar em defumação do cliente, na hora em que dão passes magnéticos para retirar as cargas negativas dos mesmos.
Ponto Riscado é o seguinte: cada Entidade, assim que incorpora firme no médium, risca em uma pequena tábua, com uma espécie de giz branco (pemba) certos desenhos (no caso dos caboclos, arcos e flechas e outros sinais cabalísticos) que são na verdade a sua assinatura, ou melhor, é através destes sinais riscados que ele diz para o dirigente da sessão, quem ele é e como deve ser chamado.

63 - Gostaria de saber se tem conhecimento ou mesmo algum livro que possa indicar-me sobre o Exu "Capa Preta", queria muito saber da história deste Orixá.
R.: Exu Capa Preta
Sua principal finalidade de trabalho é de fiscalizar trabalhos dos demais Exus de cemitério.
Sua apresentação, inclusive que lhe deu o nome, é de sempre usar uma capa preta que o envolve.
Bebe marafo, vinho e absinto, pinga com mel, fuma charuto.
Trabalha com: crânio, pólvora, punhal, fita preta, bonecos, figuras, pontos riscados terra de cemitério, caixões, velas: amarela, vermelha e preta.
Possui uma aparência imponente, mas crispado. Apresenta-se muito sério, fechado, taciturno. Visto em um médium que trabalha com essa entidade, que a mesma quase nunca piscava os olhos, ficando-os quase fixos e de forma penetrante.
Recebe as oferendas na Calunga-Pequena.
Seus companheiros normais de trabalho são: Tranca Rua das Almas, Meia-Noite, 7 Capas, 7 Caveiras, 7 Catacumbas, Caveira, Calunga, Calungueiro, Tata-Caveira, 7 Campas, 7 Covas, João Caveira, 7 Cruzes, Cruzeiro, ...
Pertence a linha negativa de Oxossi serventia do caboclo Cobra Coral
Ponto:
Com sua Capa Preta
E a sua bengala
A meia noite seu Capa Preta ele da risada

64 - Fui espirita por vários anos, freqüentei a Escola Mediunica por 6 anos onde aprendi a ser medium consciente. Quando entrei para a Umbanda, as entidades, exus e caboclos, vieram sem que eu ficasse inconsciente ou semi. Vi tudo e ouvi tudo o que as entidades faziam. Alguns detalhes, eu não bebo álcool e meu exu bebe muito e não fiquei sequer com o cheiro na boca... Minha pergunta: é possivel que eu sempre fique consciente com as entidades, pelo meu estudo anterior?
R.: Infelizmente há uma diferença no desenvolvimento da Escola Mediúnica e a Umbanda. O irmão mesmo cita que aprendeu a "ser médium consciente", porém agora na Umbanda com o seu amor pelas incorporações, o irmão notará certas diferenças mínimas entre uma e a outra; isto é sinal que suas Entidades estão pacientemente e paulatinamente modificando o teu estado de consciência, que já está a caminho da semi. O irmão diz que vê tudo, ouve tudo que elas fazem, mas tenho a certeza que não poderá interferir, sendo mero espectador, um observador atento que tirará daí altas lições, altos conhecimentos que o farão aos poucos ir perdendo a consciência.
Irmão dê tempo, ao tempo que o tempo tem e tudo irá dentro dos eixos para melhor e a seu tempo

65 - O que é ELEDÁ?
R.: O Eledá, nada mais é do que uma série de Espíritos Elevados (também chamados de Orixás), pura força vibratória, responsáveis pela sua passagem neste Planeta Presídio durante a sua encarnação atual, sem no entanto tolher seu Livre Arbítrio, por essa razão podem gerar duas alternativas.

66 - Irmão, agradeço de coração pelo estudo de meu Eledá, poderia explicar-me, por exemplo, no comando negativo o Sr. informou-me o Tranca Ruas e no positivo 1o Adj. Ogum de Malê. O meu Exu é o da Capa Preta e Ogum é de Ronda, tem alguma coisa a ver com esta leitura do Eledá? Pode fazer um breve comentário?
R.: O nosso amigo Exu da Capa Preta é o congênere do Sr. Tranca Ruas, porém dentro da Calunga pequena, e os dois se entendem muito bem; quanto ao Sr. Ogum de Ronda ele é auxiliar direto do Sr. Ogum de Malê (ou Maleime), o Ogum que procura perdoar sempre que possível, e como seus contra-pontos (negativos) também se entendem às mil maravilhas. Portanto a Leitura do Eledá está correta, só faltava juntar as pedras nos devidos lugares.

67 - Estou entrando em contato com voces, porque estou procurando informações sobre "Gueledés".
R.: São máscaras de madeira esculpidas, antropomorfa e com marcas tribais, usadas no culto dos espíritos, na sociedade dos eguns, em ocasiões festivas, por vários eguns. Usada no Ilê Abgoulá - Terreiro de Eguns, em Bela Vista, Ponta da Areia, na Ilha de Itaparica, Bahia, perto de Salvador. Fonte: Dicionário de Cultos Afro-Brasileiros de Olga Gudolfe Cacciatore.

68 - Tenho uma duvida.. sei que isso pode não ter haver com o orixá da pessoa, esse é um estudo próximo da realidade, mas não que seja fato... enfim... sou de Ogum... gostaria de saber se vc tem algo sobre qualidade de orixá pra me enviar, algo que fale de Ogunjá.
R.: Ogunjá - é um tipo especial de Ogum que mora no mato com Oxossi, ou nas encruzilhadas com Exu e recebe "carrego" deste - Ogum "já" = Ogum lutou.

69 - Gostaria de fazer os execícios destinados a vidência e clarividência, porém fiquei na dúvida quanto as lunações. Devo fazer os exercícios todos os dias durante 7 luas ou no dia da mudança da lua?
R.: O exercício deve ser feito no 1o dia da lunação, respeitando os preceitos a serem tomados anteriormente.

70 - Quero mais uma vez te agradecer pelo estudo que fez sobre mim, isso tem me ajudado muito... Mas se não for pedir demais, vc me explica uma coisa? Todo mundo é filho de Oxalá ou eu no caso tenho ele como pai? E como atuam o 1oe o 2o juntó?
R.: A Irmã é filha direta de Oxalá (o crucificado do Gólgota), o que é significante, pois és filha do Governador desta Galáxia, e tens muito à ver com a evolução espiritual da mesma. Quanto a atuação do 1o e 2o juntó, está devidamente explicado nas Notas 1 e 2 do seu Estudo.

71 - pelos dados me enviaram com o estudo sobre eledá sobre os meus exús, aos quais destaco em seguida:

Exu Marabô - protege a frente,
Exu Tranca Ruas - protege a retaguarda
Exu Gira Mundo mais (+) Pomba Gira das Encruzilhadas mais (+) Dona Maria Mulambo - em volta de mim.

Pelos dados acima, gostaria de fazer as seguintes indagações:

  1. Quem são eles exatamente e em que aspectos eles influenciariam diretamente em minha vida? O que eu poderia fazer para sempre ter a proteção destes?
  2. Além destes, eu teria algum outro exu (masculino ou feminino) ou outra entidade de outra falange (caboclo, marinheiro, índio, preto-velho, criança, etc) que me acompanha e ao qual não foi mencionado ?
  3. Peço humildemente que me passem ou indiquem alguma oração para que eu faça em nome destes seres espirituais maravilhosos que me acompanham nesta encarnação.

R.: Respondendo às tuas perguntas:

  1. Eles são incumbidos da tua proteção quer material, quer espiritual, e procurar por preces e pedidos formais, a cada um, que nunca te desamparem.
  2. É possível que existam outras Entidades interessadas em te proteger, porém só o tempo dirá, quais e quem são.
  3. A oração ou pedido deve nascer diretamente do teu coração, não importando a forma que usarás para dizê-las. Devem partir do teu âmago.

72 - Tenho curiosidade de conhecer um pouco mais da história, ponto riscado, etc na linha de Xango, a entidade que atua no fundo dos rios, ou seja, o Xango da pedra do fundo do rio. Qual seria o seu nome, etc...
R.: O Xango que o Irmão se refere, é conhecido no Omoloco como "Xango Agodô", o Xango do rio com seixos, sincretizado em São João Baptista. Na Nação (Candomblé) é chamado de Xango Ossá Meji, considerado como Odú.

73 - O irmão conhece a Linha de trabalho do Caboclo Pena Azul? O perfil desta entidade?
R.: O Caboclo Pena Azul, é uma Entidade (Egum) que pode trabalhar em qualquer Nação, desde que seja dado na mesma o famoso "Toque de Umbanda", conforme é hábito acontecer nos Barracôes de Nação (1 ou 2 vezes no mês). Abaixo segue o que tenho sobre o Caboclo Pena Azul, para que o Irmão tire suas conclusões.

CABOCLO PENA AZUL
Ele vem do oriente para cumprir sua missão de praticar a cura, o bem ao próximo e ativar a fé nos necessitados, como todos os Caboclos, pertencem à falange de Oxossi, servindo-se de Xango Agodô, Sâo João Baptista (através de IANSÃ).
O Caboclo Pena Azul, de acordo com a sua missão pode através de freqüências diferenciadas vir trabalhar sob a falange do Oriente (Oxaguiâ-Oxalufam-Oxalá), quando vem antecipadamente para preparar o médium para outra Entidade da Linha de Oxossi.
Pode também vir sob a freqüência da Linha de Ogum (Ogum Rompe Mato) quando há necessidade da defesa do médium e do cliente.
Pode também vir trabalhar sob a freqüência de Oxum (com a sensibilidade como expoente máximo da caridade)acobertando tanto ao médium quanto ao cliente de freqüências negativas.
Abaixo segue um dos Pontos de chamada do Caboclo Pena Azul:

Ponto do Caboclo Pena Azul
A sua flecha
Quem lhe deu foi Oxossi,
A sua lança
Quem lhe deu foi Ogum,
E a estrela que brilha
Em seu cocar,
Veio do Manto de Mãe Oxum.
Sarava Ogum.

74 - Gostaria também de pedir uma informação sobre onde posso encontrar um material especifico seja na internet, revistas ou livros sobre uma determinada Pomba-Gira chamada Maria Quitéria.
R.: Peço à Irmã, fazer uma visita aos sites http://www.umbandaracional.com.br/www.chasque.apc.org/armando/nuestraumbanda/ediciones/c8/fiesta.htm e http://www.umbandaracional.com.br/www.imagembahia.com.br/outros/pg.htm onde por certo encontrará alguns conhecimentos sobre a Pomba-Gira Maria Quitéria.

75 - Eu queria fazer uma pergunta: eu tenho 3 estatuas, uma de Iemanja, uma de Oxum e uma da Cabocla Jurema que me foram presenteadas por pessoas que depois se comportaram muito mal comigo (me fizerm mal). Agora eu nao quero mais ter aqui na minha casa nada que me lembre deles, alem disso acho che algo foi colocado dentro dessas imagens e depois que eu as tenho aqui minha vida piorou, perdi o meu trabalho etc.
R.: As imagens devem ser entregues em seus habitat naturais com um agrado e com uma flor para cada uma. Para Iemanjá uma flor amarela, para Oxum um flor branca e para a Cabloca uma rosa vermelha. O dia que você quizer montar o seu Pegí, faça escolhendo os ícones certos e preparados por você ou por alguém de confiança para tal.

76 - Na seção de dúvidas no no 59 é respondido a presença ou colocação de cada exu. Se não for demasiado tomar o vosso tempo seria possível esclarecer-me do mesmo modo e já agora a figura feminina (o nome que deverei agradar).
R.: Os Exus que protegem o Irmão são os seguintes:
Seu Omulu: que protege a tua frente - entregas na porta de cemitério.
Exu Tranca Ruas: que protege a tua retaguarda - entregas em encruzilhadas abertas.
Exu Gira Mundo: Rodeia em volta do Irmão, junto com a Pomba-Gira dos Astros mais (+) 1 Cigana.

77 - Gostaria de saber como posso batizar uma boneca cigana, pois tenho vontade de adquirir uma com as características da minha mentora. Isso é possível ou não? Como posso proceder?
R.: A Irmã pode adotar o sistema católico do Batismo, que é muito usado pelos Ciganos, porém, consagrando-a à Santa Sara de Kali, e um ótimo dia para fazer isso é o próximo dia 24 de maio, dia especialmente dedicado à Santa.

78 - Tenho sonhado com o seguinte quadro:
Três triângulos concêntricos na cor violeta com o fundo esfumaçado em marrom, no lado direito o sol, céu azul e nuvens brancas, no lado esquerdo a lua e estrelas, algumas dunas com pequenas flores e na base do triângulo, terra.
Espero que o senhor possa me ajudar a desvendas este sonho, pois não me sinto bem com isso acontece.

R.: Pela sua descrição, este sonho demonstra que um Espírito de Freqüência bem alta, da Linha do Oriente, tenta se aproximar da irmã, para tentar trabalhar com a mesma. As freqüências altas dos Orientais, na verdade nos causam a princípio um certo transtorno, pois o nosso desgaste quando em contato com a dita freqüência é duas vezes maior do que outras entidades comuns da Umbanda. Enquanto as outras Entidades têm um Ritual mais (+) ou menos (-) material, visível, palmável. Os Orientais agem diretamente no Astral Superior, utilizando maior quantidade de nosso Kundalini, para firmarem no espaço o ritual necessário ao atendimento da pessoa a ser atendida. São Espíritos que só falam uma única vez, nós temos que nos esforçar para entender e providenciar o que for pedido.

79 - Algumas dúvidas:

  1. Existe maldição hereditária?
  2. Um exu pode por sua livre e espontânea vontade matar alguém?
  3. Pode fazer isto à mando de alguma pessoa?
  4. Ele tem esse poder?

As respostas:

  1. Não
  2. Não
  3. Depende da falta de segurança da pessoa visada:
    1 - Se ela tiver acúmulo de faltas graves, conscientes ou não, há grandes chances de se incomodada, através de ataque à qualquer parte que esteja doente em seu corpo.
    2 - Se estiver em débito por não estar cumprindo seu carma, também estará passível de sofrer conturbações espirituais, que poderão levar à morte, até através do suicídio.
  4. Somente nos casos acima descritos, do contrário, não!!!!

80 - É possivel que as entidades se recusem a fazer o meu desenvolvimento se elas não gostarem da casa que escolhi?
R.: As Entidades que foram determinadas pelo Astral Superior para promover o seu desenvolvimento, através de vindas sucessivas, assumiram a missão de fazê-lo, e só após completarem o trabalho, após a Irmã estar recebendo suas Entidades (reconhecidas), aí neste momento é que poderão formar um juízo sobre o centro e então, determinar se a Irmã permaneça ou que procure outro lugar onde as freqüências sejam  harmônicas com a sua vibração. Penso que a Irmã deve dedicar todo o seu amor, fé , abraçando  a Umbanda como uma missão a ser cumprida, não por imposição, e procure acima de tudo ser uma boa observadora e não se deixar levar  por que A ou B disse isso ou aquilo. Infelizmente, ainda há  por ai, muito ciúme e inveja, o que atrapalha grandemente o trabalho à ser executado.